quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A babá ideal

Minha mãe precisava de uma faxineira. Conversa daqui, conversa de lá e encontramos uma com ótimas referências. Vamos buscá-la numa fazenda bonita e damos de cara com uma menina, assim, quase do meu tamanho. Menina que, por falta de eletricidade, tinha noite comprida e com mais horas para sonhar.
Marta não ligava muito para os ponteiros do relógio e acabava sempre queimando alguma coisa no forno. Só ela, porém, sabia fazer aquele bolo de limão com cobertura de farofa doce que meu paladar sente tanta falta. Marta manchava as roupas ao lavá-las, mas contava as histórias mais lindas de princesas que viviam dentro das bolhas de sabão. Marta se esquecia de fazer muitas coisas, mas sabia infinitas histórias de cor.

Marta me mostrou um mundo que talvez eu não descobrisse sozinha, um “mundo da lua” em que fomos acusadas de habitar tantas vezes. Infância compartilhada que sobrevive até hoje, quando mostro os deslimites do céu para minha filha.

Para a melhor babá do mundo, minha eterna gratidão.
 
Imagem: Shermy

20 comentários:

  1. Que Lindo teu texto homenageando a sua babá hein Marina?!
    Adoro o jeito que vc escreve!
    Beijos!
    Danny e Matheus
    www.mamysdematheus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Você foi uma criança de sorte.
    Abençoada a Marta.
    Lindo texto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tempos, tempos. Marta se esquecia dos relógios, escutava outros tique-taques... Que estão sempre soando, por detrás das horas e dos barulhos comuns...

    ResponderExcluir
  4. Marta ainda mora no Mato Grosso do Sul, que é onde passei minha infância. Ela tem uma filha moça já e é uma super advogada. =)

    ResponderExcluir
  5. Lindo Marina!
    Que sorte a sua ter tido uma Marta na sua vida.
    Beijão!
    www.cantinhodemae.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Que fofo este post!!! Queria tanto uma "Marta" aqui comigo!!! rsrs

    beijinhos
    Mari

    ResponderExcluir
  7. Que lindo esse post...adorei!
    Bjs

    Gabriela
    http://mamiemimos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Amei Marina! Também tive uma dessas na minha vida. Mora até hoje com a minha mãe, e sempre cuida dos meus dois!
    beijo grande!!!

    ResponderExcluir
  9. e eu choro, pra variar.

    que demais.............

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Chorei tambem, Paula!!!

    Me lembrou muito o livro "The help" que eh assim maravilhsoo! Daqueles que vc nao quer que acabe nunca, assim como sua homenagem, Marina!

    ResponderExcluir
  12. Linda homenagem à Marta! Ela com certeza vai adorar ler esse texto e receber esse carinho.
    beijo!

    ResponderExcluir
  13. Oi Marina,
    linda a homenagem a Marta. Eu também tive uma babá sensacional e digo qeu ela é minha babá até hoje. Quando tive a Ana Luiza ela veio ficar comigo. Eu só queria a Penha perto de mim o tempo todo.
    Babás especiais.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. A mãe mais poeta dessa blogosfera ;)
    Lindo, querida - como sempre!
    bjos

    ResponderExcluir
  15. Ooohhh lindo!
    elas marcam a gente ne Marina? a gente tinha uma maluquete, mas era tao querida...
    bj na tua Marta.

    ResponderExcluir
  16. Muito legal! Tb prezo muito as babás. Acho que hj em dia elas não recebem o devido lugar. Detesto, por exemplo, quemfala que vai por a criança na escola pq é melhor que ficar em casa com a babá. Oras, escola é bom e ficar em casa com a babá tb é bom! Eu tb já estou querendo escrever um post para homenagear a babá do Tomás já tem um tempo. Ela é ótima, a babá Lucrécia.
    bjo.

    ResponderExcluir