sábado, 28 de agosto de 2010

Inferno Astral


“Mamãe, eu vou nadar nesde aqui até você”.  Quando percebi o erro abri um sorriso e logo cutuquei seu pai para ele não corrigi-la.
Há tempos estamos lhe ensinando...  a não falar como o “Cebolinha”, a pronunciar o ch corretamente, a usar os plurais e fazer as conjugações corretas. Porque quando você errava as pessoas diziam que era hora de lhe levar ao fonoaudiólogo. E porque devíamos ser bons pais, ensinamos a você como tudo deve ser.
Também ensinamos você a escovar os dentes e a dormir sozinha. Ensinamos que é certo guardar os brinquedos e as roupas na gaveta. Explicamos como ligar o computador e a televisão. Ensinamos as noções básicas de higiene e as boas maneiras.
Você, boa aluna, aprendeu rápido. Tão mais rápido do que eu pudesse imaginar. Lembrar dos seus primeiros anos de vida já é falar de antigamente, porque você aprendeu tantas coisas e mudou. Sinto nitidamente que já mudamos de capítulo neste que será o livro da sua vida.
Diante de suas perfeições fiquei assim, num misto de orgulho e saudades. Então você, piedosa, dá-me de presente um nesde. Que ninguém se atreva a corrigi-la, minha eterna pequena. 

Não julgue mal essa mãe tristonha, porque o amor que sinto por você é o mesmo. Nesde sempre. Até sempre.

20 comentários:

  1. Lindo texto.
    Mais lindo ainda é ela na sua generosidade :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. OI Mariana,
    muito lindo.
    Ãlgumas vezes eu também não ccorrijo algum errinho da minha filha só para ter a sensação de que ela ainda é pequena.
    Coisas que só as mães entendem.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Ninaaaaaaaaaaaaa
    é fácil assim, eu clico aqui já sabendo que tem texto lindo de viver, afinal o que mais esperar dessa meNina linda que escreve tao lindo assim?
    À propósito, que menininha linda vcs tem, gente!
    E deixa esse povo corrigir mt mesmo nao, eles vao aprendendo a falar devagar mesmo, todos falam assim mesmo no início, com o tempo vao se corrigindo, percebendo o que é certo, enfim.
    Sem grilos papais.

    Nina menina, nao sei se volto a blogar nao, mas como disse num outro blog de uma amiga, vendo vcs lindas assim, dá uma saudade disso aqui, viu?!
    vamo ver se sobra tempo, Pedrinho me leva todo o tempo que tenho...
    Um bj com carinho em vcs duas.

    ResponderExcluir
  4. "A Menor Casa Da Rua", um blog com dicas e muito mais para os pequenos moradores, confira:
    amenorcasadarua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. que lindo.
    que linda.
    tudo lindo. Adoro seu blog.
    (nossa to repetitiva...)

    bjos

    ResponderExcluir
  6. Que coisa linda, hem? É por isso que eu quero ter muitos filhos, porque não há saudade que aguente!
    (Coloquei o nome do meu blog de 1,2,3, Saco de Farinha, pensando nos três filhotes que queria ter. Mas a música continua: 4, 5, 6, saco de feijão...)

    ResponderExcluir
  7. Esssa bonequinha é sua filha?? Lindo texto...Beijo

    ResponderExcluir
  8. oi Marina! Muito lindo o seu blog! Você tem mesmo que publicar um livro! Suas palavras falam perfeitamente tudo o que uma mulher pensa. Não tem como não se identificar! Tenho um blog e qualquer dia gostaria muito de transcrever um dos seus textos e queria sua permissão.
    Amei tuuudo! Já tou seguindo!
    beijosss

    ResponderExcluir
  9. Marina,
    Acabei de conhecer seu blog, pelo link do NY with Kids e adorei!
    Realmente é magico ver eles crescendo e se tornando independentes e adoráveis!!
    Parabéns!
    Bjs
    Gi

    ResponderExcluir
  10. Lindo! Minha filhota ainda fala quase tudo naquela linguagem indecifrável de bebês, que eu amo!

    Essas palavrinhas ditas assim, com este charme são maravilhosas! Adoro!

    Beijos!
    Nine
    www.minhapequenaisis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. lindo lindo tudo lindo!
    o texto, sua filhota, o jeito como você transformou seus sentimentos em palavras de um jeito tão poético!
    parabéns às duas!

    ResponderExcluir
  12. Marina publiquei um textinho maravilhoso seu lá no blog!!!!!!!
    beijosssssss

    ResponderExcluir
  13. Quanta entrega na tua escrita, Marina! Coisa bonita.

    Voltarei pra degustar novas delícias.

    Beijos

    Natalia

    ResponderExcluir
  14. Que texto lindo! Parabéns! Vc consegue expressar sentimento nas tuas palavras...uma virtude!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Marina.....
    Nossa perdãoooo mesmo...só agora vi que vc tinha deixado um comentário lá no meu blog.
    Lindo esse teu ultimo post...adorei!
    Que idade tem tua filhota?vc é de onde?rs EU sou do RS.
    Venha e se torne minha seguidora em meu blog...muito legal conhecer vc!Beijinhos...
    www.mamysdematheus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Se você mandar uma foto da sua fofurinha eu coloco mesmo!!!
    bjssssss

    ResponderExcluir
  17. Q texto lindo..
    mas me aliviou saber que nao eh so Aina que ainda fala
    pocutador
    popessora

    nesde sempe (desde sempre) rs..

    ResponderExcluir
  18. A generosidade da tua escritura é tão grande quanto a generosidade do teu olhar materno. Adorei o texto, amiga! Beijos

    ResponderExcluir
  19. Marina, você escreve lindamente, adoro seus textos! E descreveu desse jeito que é só seu esse momento sobre o qual também falei - o de ver nossos filhos crescendo curtindo cada fase mas já sentindo saudades.
    Beijos

    ResponderExcluir